???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.uefs.br:8080/handle/tede/1075
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Ecoepidemiologia da esquistossomose mansoni, usando geotecnologias no município de Santo Amaro, Bahia, no período de 2006 - 2008
???metadata.dc.creator???: Costa, Jefferson de Campos 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Silva, Ardemírio de Barros
???metadata.dc.description.resumo???: A esquistossomose mansônica apresenta-se como um sério problema de Saúde Pública com aproximadamente seis milhões de indivíduos infectados no Brasil. O estudo ecoepidemiológico da esquistossomose mansônica, no município de Santo Amaro, se justifica pelo registro da presença e manutenção da doença no ambiente, com taxas crescentes e preocupantes de endemicidade, que passa a ser de suma relevância no entendimento do aumento da prevalência da doença e sua dispersão espacial dentro do município no período de 2006 à 2008. Os mapas temáticos da divisão administrativa por setores censitários do município de Santo Amaro, mapas de solo, MDT, hidrografia e informações epidemiológicas georreferenciadas dos indivíduos caso e da presença de moluscos na área, servirão de base para a construção do mapa ecoepidemiologico da esquistossomose mansonica no município de estudo, com delimitação das áreas favoráveis de contaminação. A metodologia clássica do Programa de Controle da Esquistossomose que se baseia na busca ativa dos portadores de Schistosoma mansoni por meio de inquéritos coproscópicos censitários periódicos e tratamento dos portadores com droga específica, não tem conseguido reduzir a magnitude da doença. A dispersão da endemia vem colocando em pauta de discussão a metodologia empregada e exigido a adoção de novas estratégias de ação. Seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde, que postula o enfoque de risco para o estudo de doenças endêmicas em países sub-desenvolvidos e em desenvolvimento econômico, esse trabalho teve como objetivo delimitar as áreas geográficas de risco para a esquistossomose mansônica no município de Santo Amaro, Bahia através das geotecnologias, bem como estabelecer o perfil ecoepidemiológico, contribuindo para um processo de remodelação e adequação das estratégias dos programas de controle dessa endemia no Município de Santo Amaro. O trabalho consta de uma abordagem interdisciplinar integrando a biogeografia digital, ecologia epidemiológica, hidrografia, limnologia, parasitologia, malacologia e geoprocessamento que em conjunto fundamentarão hipóteses e resultados esclarecedores para a pesquisa.
Abstract: The ecoepidemiological study of schistosomiasis is justified by the confirmed presence and persistence of this disease in the environment, with increasing rates of endemicity, which is now of paramount importance in understanding its increased prevalence and spatial dispersion within the city over the period of 2006 to 2008. The thematic maps of the administrative division by census tracts in the city of Santo Amaro, soil maps, MDT, hydrography, georeferenced epidemiological information of individuals, and the presence of shellfish in the area, will serve as a basis for the construction of an ecoepidemiological map of Schistosomiasis mansoni in the studied municipality, with delineation of favorable areas for disease spread. The classical methodology of the Schistosomiasis Control Program, based on the active search of patients with Schistosoma mansoni through periodic coproscopic surveys and treatment of positive patients with specific drugs, has not been able to reduce the magnitude of this disease. The spread of this disease has brought up questioning of the current methodology and a search for new strategies. Following the guidance of the World Health Organization, which delineates the approach to risk studies of endemic diseases in underdeveloped and developing countries, this study aims to define the geographical areas favourable for schistosomiasis in Santo Amaro, Bahia through the use of geotechnologies; and to establish an ecoepidemiological profile, contributing to a process of reshaping and adapting strategies of programs designed to control this disease in the municipality of Santo Amaro. The work includes an interdisciplinary approach integrating digital biogeography, ecology, epidemiology, hydrology, limnology, parasitology, malacology, and geoprocessing, which together will generate research hypothesis and serve to answer them.
Keywords: Esquistossomose Mansônica
Epidemiologia espacial
Sistemas de Informações Geográficos
Schistosomiasis
Spatial epidemiology
Geographic Information Systems
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Estadual de Feira de Santana
???metadata.dc.publisher.initials???: UEFS
???metadata.dc.publisher.department???: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS
???metadata.dc.publisher.program???: Mestrado em Modelagem em Ciência da Terra e do Ambiente
Citation: COSTA, Jefferson de Campos. Ecoepidemiologia da esquistossomose mansoni, usando geotecnologias no município de Santo Amaro, Bahia, no período de 2006 - 2008. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado em Modelagem em Ciência da Terra e do Ambiente)- Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2011.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede2.uefs.br:8080/handle/tede/1075
Issue Date: 31-Mar-2011
Appears in Collections:Coleção UEFS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_JEFFERSON.pdfArquivo em texto completo.7.64 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.